Planeamento participativo

Eduardo Jonas da Costa Gomes | Planeamento participativo

O planeamento participativo do uso do solo deverá, preferencialmente, ser cada vez mais comum no processo de avaliação de alternativas territoriais. Este processo deve, idealmente, envolver um conjunto alargado de agentes do território com participação pública. Consensualmente deverão responder da melhor forma aos interesses das populações locais, salvaguardando o património cultural e ambiental.