Geógrafos na Imprensa | Entrevistas

Prof. Gonçalo Vieira fala ao Diário de Notícias sobre a investigação científica polar Portuguesa | 15 de abril

 

No passado dia 15 de abril foi publicada uma entrevista ao Prof. Gonçalo Vieira no jornal Diário de Notícias.

 

Nesta entrevista, o Prof. Gonçalo Vieira, docente do IGOT e investigador do Centro de Estudos Geográficos, fala sobre a “aventura” da investigação científica em Portugal e sobre o grande empenho que foi necessário para manter o objectivo de Portugal ter uma política de apoio à investigação polar.

 

O Programa Polar português e a forma como os parcos recursos financeiros são utilizados para viabilizar as campanhas no Ártico e na Antártida são também tema desta entrevista, na qual o Prof. Gonçalo Vieira alerta para a necessidade do reforço do financiamento para se manter a qualidade da produção científica a níveis internacionais.

 

Leia a entrevista completa aqui

José Manuel Simões fala sobre o Turismo em Lisboa no programa Biosfera da RTP2 | 1 de abril de 2017

 

O Prof. José Manuel Simões foi um dos convidados do programa Biosfera que foi emitido no passado dia 1 de abril de 2017 na RTP2 e que se debruçou sobre o tema “Evolução Turística nos Centros Históricos de Lisboa e Porto“.

 

O Prof. José Manuel Simões apresentou algumas das razões que levam Lisboa a ser um destino atractivo, salientando a importância do aparecimento de novos produtos turísticos, a influência das companhias aéreas low-cost, bem como a criação dos alojamentos com características muito diversificadas. O Prof. José Manuel Simões referiu ainda que Lisboa tem mais para oferecer do que apenas a cidade, enfatizou a importância que tem todo o património histórico, cultural e natural de toda a região metropolitana.

Pode ver ou rever o programa completo no RTPplay 

Prof. José Luís Zêzere refere ao Diário de Notícias a necessidade de medidas de ordenamento e proteção civil

 

No passado dia 30 de março, no âmbito da participação no Seminário de Riscos, Segurança e Cidadania que decorreu em Setúbal, o Prof. José Luís Zêzere referiu a necessidade de rigorosas medidas de política de ordenamento do território e de proteção civil para a eventualidade de ocorrência de sismos seguidos de tsunami em Portugal e, em particular, na região de Lisboa.

 

Para o efeito o docente do IGOT e investigador do CEG salientou ao Diário de Notícias que se deve começar pelo “reforço de edifícios estratégicos, como hospitais, centros de saúde, quartéis de bombeiros, escolas ou centros comerciais, onde ocorrem habitualmente grandes concentrações de pessoas. E atenção aos arruamentos.

Ver Notícia completa

 ⟩ Prof. Jorge Malheiros comenta aumento da esperança média de vida na RTP3

 

O Prof. Jorge Malheiros, docente do IGOT e investigador do Centro de Estudos Geográficos, comenta no programa 3às11 da RTP3, em 30 de Março, a previsão do Instituto Nacional de Estatística do aumento da esperança média de vida em Portugal para os 90 anos de idade no horizonte do ano 2080.

 

Um comentário muito interessante que salienta a importância do aumento da esperança média de vida com qualidade, discutindo-se também os cuidados de saúde, a sustentabilidade do regime de segurança socialequilíbrio entre os diversos grupos etários ou os fluxos de população.

 

Uma verdadeira lição de Geografia da População a não perder!

Ver Programa

 Prof.ª Maria Lucinda Fonseca no programa Opinião Pública da SIC Noticias 10/03/2017

 

No Programa Opinião Pública, a Prof.ª Maria Lucinda Fonseca, docente do IGOT e investigadora do Centro de Estudos Geográficos, apresenta as razões explicativas para os baixos valores de natalidade em Portugal.

Aqui fica um excerto da entrevista no YouTube para ver na íntegra aqui 

  ⟩ Prof. José Luís Zêzere explica ao Diário de Notícias as razões da ocorrência de movimentos de vertente

 

Num artigo publicado no dia 6 de março de 2017 no jornal Diário de Notícias (DN), o Prof. José Luís Zêzere explica os motivos do deslizamento ocorrido na Rua Damasceno Monteiro e apresenta os dados da base de dados Disaster do Centro de Estudos Geográficos/Instituto de Geografia e Ordenamento do Território.

 

Conforme refere o artigo do DN, o estudo realizado pelo CEG/IGOT e a base de dados daí resultante é “o maior levantamento científico de cheias e derrocadas que causaram vítimas mortais em Portugal no último século e meio, com base na informação publicada em jornais. Ali se podem consultar os perfis de risco para cada um dos concelhos do país“.

 

No artigo, o Prof. José Luís Zêzere esclarece que não há necessidade de se adotar uma abordagem radical de proibição de construção em áreas classificadas, reconhecendo que existem “alguns constrangimentos geotécnicos que levantam problemas à construção na cidade de Lisboa mas com a engenharia disponível podem ser resolvidos sem custos adicionais“.

Leia o artigo completo aqui

 RTP Notícias: Montijo vai receber voos comerciais em 2021 - entrevista à rtp2 [15 Fev, 2017, 22:44] - de José Alberto Rio Fernandes presidente da Associação Portuguesa de Geógrafos

 

(...) "A solução é Lisboa mais Montijo. ANA e governo assinaram o documento que na prática firma a escolha da Base Aérea como futuro aeroporto complementar de Lisboa.

 

As obras devem começar em 2019. Os primeiros voos comerciais devem aterrar na BA6 em finais de 2021, inícios do ano seguinte.

 

No Jornal 2 o presidente da Associação Portuguesa de Geógrafos [3'35''] lembra que estruturas aeroportuárias competitivas e capazes são fundamentais para garantir resposta capaz a um aumento exponencial da procura pelo transporte aéreo na Europa.

 

Segundo a ANA os aeroportos nacionais têm, desde 2013, crescido ao ritmo mais alto no Velho Continente: 14,2%

Com a solução Portela Montijo fica assegurada a duplicação da capacidade atual de transporte aéreo da região de Lisboa, que passará a poder movimentar 72 aviões por hora e transportar 50 milhões de passageiros por ano. (...)"

 

Início da entrevista ao Presidente da APG: 3'35''

Ver mais informação

 ⟩ Prof. Gonçalo Vieira, docente do IGOT/CEG e coordenador do Programa Polar Português explica, na SIC Notícias, por que razão se poderá formar um gigantesco icebergue na Antártida a partir da plataforma Larsen C

 

O Prof. Gonçalo Vieira, docente do IGOT, Investigador do Centro de Estudos Geográficos e coordenador do Programa Polar Português, explicou à SIC Notícias as consequências da fissura existente na plataforma Larsen C. Gonçalo Vieira  alerta para a velocidade como estes fenómenos estão a ocorrer, como sucedeu com a plataforma Larsen B em 2002. A aceleração dos glaciares continentais para o oceano pode provocar um aumento do nível das águas do mar.

 

Ver reportagem SIC Notícias, 06/01/2017

 

 Gonçalo Vieira no "O Princípio da Incerteza" sobre alterações climáticas | RTP 3  - Programa:  "O Princípio da Incerteza" de 19/11/2016

 

Viriato Soromenho Marques, Helena Matos e Daniel Deusdado foram os protagonistas da entrevista ao Professor Gonçalo Vieira, Investigador do CEG, Doutorado em Geografia Física e Prof. no IGOT, que ocorreu no passado dia 19/11/2016. O programa que a partir do passado tenta projetar o futuro, aborda neste episódio a questão das alterações climáticas.

Ver programa na integra

 

 Jorge Malheiros no "Opinião Pública" sobre a extrema-direita e as políticas de imigração | SIC - Programa Opinião Pública 14/11/2016

 

No dia 14/11/2016 o Programa Opinião Pública da SIC contou com  Presença do Prof. Jorge Malheiros, docente do IGOT e investigador do CEG, que tratou o tema: "Extrema-direita e Políticas de Imigração".

Ver programa  na integra. [3'05'' / 4'35'' / 17'25'' / 20'32'']

 

 Artigo de opinião do Presidente da APG ao Jornal Diário de Notícias, secção Opinião [11 Outubro 2016]: A Geografia e o futuro desejado

 

O Presidente da APG, José Alberto Rio Fernandes, promove e reflecte sobre do encontro a realizar no Porto: A Geografia e o futuro desejado em artigo de opinião no Diário de Notícias.

 

(...) A compreensão espacial dos processos de transformação constitui uma base essencial da formação de cada um de nós, considerando a nossa relação com o ambiente e a interação social entre todos, fundada num dado âmbito territorial.

 

Este papel da Geografia no ensino está intimamente ligado a um outro, de investigação para um melhor ensino, o que leva os geógrafos a especializações cada vez mais diversificadas e aprofundadas, ao mesmo tempo que o conhecimento teórico se completa com o empírico e nas aprendizagens se valorizam tanto o conhecimento codificado como o tácito. (...)

Aceda ao artigo na integra

[pdf]

 

 Fogos: ajuda internacional a caminho e ordenamento como prioridade | Entrevista com o Professor José Alberto Rio Fernandes e António Bento-Gonçalves 

 

Veja reportagem na íntegra  (Prof. José Alberto Rio Fernandes: 20:30)

 

(...) Portugal fez um pedido de ajuda internacional e vai ter já amanhã a operar 2 aviões Canadair de Marrocos e um terceiro vindo de Itália. O país está também a aguardar resposta da Rússia que deverá enviar um avião pesado Beriev, um dos maores do mundo especializados a combater incêndios florestais. A Ministra da Administração interna confirma a ajuda internacional que pode também contar com reforços aéreos a partir da vizinha região espanhola da Galiza. Há, neste momento cerca de 200 fogos ativos em Portugal, que mobilizam quase 4800 homens. O fogo já matou quatro pessoas. Uma no continente, três na Madeira.

 

No Jornal 2, o autarca do Funchal, Paulo Cafôfo, faz a atualização em direto do momento que se vive na capital da Região Autónoma da Madeira e conversa sobre a reconstrução e a obrigatoriedade de reordenamento dos espaços urbanos e florestais nesta cidade mártir. João Fernando Ramos tem ainda tempo para refletir com os especialistas Rio Fernandes, da Universidade do Porto [e Presidente da APG], e Bento Gonçalves, da Universidade do Minho sobre o ordenamento florestal que falta ao país, e a necessidade de se apostar mais na prevenção dos fogos do que no seu combate.

 

O desafio político sobre esta situação foi esta quarta feira deixado pelo Presidente da república que visitou áreas ardidas quer no continente, quer na Madeira. À prevenção o país reserva para ações todo o ano, vinte milhões de euros. O dispositivo de combate, para atuar nos quatro meses de verão, consome mais de 14 milhões de euros do Orçamento do Estado do ano corrente. (...) 

in:

Rui Sá, João Fernando Ramos, Manuela de Sousa - RTP

11 Ago, 2016, 00:11 / atualizado em 11 Ago, 2016, 00:26 | País

 

 

 Os últimos 10 anos no Norte em números | Há regiões do Norte no "fio da navalha" \ Entrevista do Professor João Ferrão ao DN

 

(...) Nos concelhos entalados entre o litoral industrializado e o interior despovoado, há muitos jovens sem qualificações nem ocupação, que tanto podem ser uma força de crescimento quanto uma bolsa de pobreza, alerta o geógrafo humano João Ferrão.

 

Num Norte mais envelhecido e urbanizado, as cidades devem ser laboratórios de inovação e os territórios de baixa densidade têm de se diferenciar para sobreviver. Já as áreas situadas entre os polos urbanos e os despovoados vivem no "fio da navalha": os seus jovens sem qualificações nem ocupação tanto podem ser uma força de crescimento quanto uma bolsa de pobreza. Cada região exige soluções diferentes e integradas, apela o geógrafo humano João Ferrão. (...)

Leia na integra a entrevista conduzida por Alexandra Figueira em 22 Setembro 2016 às 01:00 no suplemento económico do DN (online)

Entrevista em [pdf]

 

 

 ⟩ José Luís Zêzere no programa Opinião Pública da SIC Notícias | 5 de janeiro de 2016

 

Participação do Prof. José Luís Zêzere no programa Opinião Pública da SIC Notícias no dia 5 de janeiro de 2016, sobre "Consequências do mau tempo em Portugal".

Ver Entrevista

 

 ⟩ Conversa com os Geógrafos Catarina Ramos, Gonçalo Vieira e José Luís Zêzere

 

Em Dezembro de 2014, os geógrafos Catarina Ramos, Gonçalo Vieira e Rui Zêzere conversam no Programa da RTP1, "Portugal no Coração", sobre Variabilidade climática e os fenómenos extremos naturais em Portugal a propósito dos fenómenos extremos naturais em Portugal ocorridos no Inverno de 2014 (Janeiro) e seu enquadramento na geografia física de Portugal.

 

Ver Programa